Encerrei janeiro como MCSD Web Applications

Encerrei o mês de janeiro de 2015 com o título de MCSD: Web Applications, o que me qualifica para a posição de desenvolvedor web ou administrador web, com o reconhecimento da minha especialização em criar e implantar serviços e aplicativos modernos com a tecnologia Microsoft.

Certificação Microsoft - Daniel Salvagni

Iniciei essa série de certificações com a prova 480, Programming in HTML5 with JavaScript and CSS3, quando a Microsoft disponibilizou um voucher que permitia realizar o exame gratuitamente. Isso foi em 2013 e coincidiu de eu estar estudando esse assunto. Essa foi minha primeira certificação.

Como cheguei no mundo Microsoft

Trabalhei em poucos projetos em ASP.NET, mas sempre gostei dos métodos de desenvolvimento e acompanho sua evolução, principalmente na implementação do MVC. Considero uma solução para web com altos ganhos de produtividade, com uma base robusta que pode ser aplicada a diversas situações, tanto em sistemas internos como externos.

Por esses motivos, e pela possibilidade de voltar a utilizar o ASP.NET em algum momento, decidi dedicar um tempo para estudá-lo a fundo. Valeu a pena. Uma das vantagens de estudar outras linguagens, frameworks e tecnologias é a abertura de um espectro de possibilidades que é proporcionado, fazendo com que muitos dos métodos e soluções aplicados a tecnologia estudada possam ser utilizado na atual. Com certeza, esse estudo influenciou algumas alterações na forma que eu estruturo e desenvolvo os projetos em ZF2. Isso foi no início de 2014. No mesmo ano, resolvi fazer o exame 486, Developing ASP.NET MVC Web Applications. Essa foi minha segunda certificação.

Já no final de 2014 decidi que estudaria para a terceira certificação da série de MCSD, a 487, Developing Microsoft Azure and Web Services. O interesse, nesse caso, além de encerrar a série de certificações, foi estudar as recomendações de uma empresa como a Microsoft para o uso do cloud e da arquitetura de projetos orientados a serviços. O Azure é muito bom e atende às necessidades em pequena e grande escala. O suporte ao desenvolvimento de webservices utilizando as ferramentas da Microsoft é de uma facilidade e produtividade impressionante.

Assim como quando estudei pra segunda certificação, fiquei impressionado no investimento que a Microsoft tem feito com as linguagens e ferramentas para desenvolvedores. E, mesmo que involuntariamente, tentava imaginar essas possibilidades em clouds como DigitalOcean ou AWS, utilizando Linux, ZF2 e MySQL. Por mais que o Azure tenha suporte à Linux, o suporte que tem às plataformas Microsoft, obviamente, é muito melhor estruturado.

No entanto, mesmo tendo conquistado o título de MCSD, isso não significa que deixarei o PHP, o ZF2 e o Magento de lado. Pelo contrário, agora vou buscar as certificações de PHP e Magento que, por questões financeiras, sempre deixei em segundo plano.

TL;DR;

O que eu conclui desses exames é que mais importante do que o resultado da prova é o conhecimento adquirido estudando para esses exames, por mais piegas que pareça. Penso que, mesmo se eu não tivesse passado, teria valido a pena pelo estudo. Diferente de quando iniciei no PHP, quando o meu estudo era baseado quase que 100% em empirismo, dessa vez decidi começar pela teoria e botar a mão na massa conforme fui aprendendo. Funcionou com o Magento e com o ZF2, também.

Não que eu condene o empirismo, pelo contrário, o bordão de que errando é que se aprende é válido. A vantagem de ter uma base teórica forte é que muito desses erros são facilmente evitados.